CARTA ABERTA!

Háborús-Fantasy-Háttérkép-69-1024x768-e1505306823357

CARTA ABERTA!
Ao Bob Navarro e canal Escola de Lúcifer,

 

Embora respeite o trabalho espiritual de vocês e defenda o direito pelo livre exercício da religião e da busca pelo conhecimento, devo deixar claro que NÃO considero o Terceiro Reich um bom modelo de governo e Estado, nem ambiciono por algum tipo de retorno a regimes totalitários do século XX.
germanicEsse talvez seja meu maior temor, pois CHEGA DE REVOLUÇÕES! Todas falharam.
Mas aos simpatizantes do antigo conhecimento dos povos germanos, nórdicos e celtas, que pretendem encontrar na cultura védica/ariana algumas respostas que procuram, recomendo que vão ainda mais fundo em seus ideais e encontrem na sabedoria primitiva destas tribos o espírito guerreiro, e transmutem (ou plasmem, como vocês preferem dizer) este senso de justiça interior de acordo com a realidade atual, não de acordo com o contexto da primeira metade do século XX.
Pois levando em conta o avanço bélico e militar de nossos dias, é melhor atacar por dentro de modo que o Estado não possa explodir a si mesmo. Pois certamente o fariam se pudessem. Principalmente se um outro Estado revolucionário metido a besta resolvesse atacar seus tentáculos por conta própria.
A mentalidade anárquica deve ser baseada sempre no retorno às origens, e JAMAIS na luta pelo poder. É na descentralização que está a vitória.
A ideia deve prevalecer e espalhar-se como um vírus, de modo a destruir o corpo deste Leviatã, como definiu Thomas Hobbes esse nosso Estado pós-moderno.
Se lutamos pelo poder, nos igualamos a eles. Se, no entanto, viramos as costas a esta ficção ideológica e seu aparato repressivo, retornando então à NATUREZA, sendo esta não apenas o ambiente natural, mas também a natureza do ser, bem como da realidade, pulamos a fase do confronto direto, e criamos aqui e agora nosso próprio modo de vida, a despeito do que estes patifes possam pensar ou fazer.
scouting-party2aE nesta modalidade de vida é possível organizar-se visando a auto-defesa, interagir por meio da tecnologia de modo a ter boas alianças em caso de confronto e ainda proteger e ampliar o próprio território, com base na eficiência em se produzir aquilo que precisa.
Entender que o inimigo em comum é simplesmente este intruso que nos sufoca em nossa própria casa, é também entender que as ideias são mais importantes. Pois é delas que eles se alimentam. O que seria de um Bolsonaro sem bolsomínions/idiotas úteis/massa-de-manobra? Sem o pensamento das massas eles não são NADA. O mesmo vale para qualquer outro candidato a líder.
É preciso acordar as massas, não querendo o que nossos algozes possuem, mas sim almejando recuperar o que eles NOS TIRARAM: a Liberdade. A LIBERDADE de ser UNO com a própria vida, de modo a tornar-se consciente de ser, de fato, o fio do tear que tece a realidade.
005fd68fb8b9d29911b3caf01d725074--american-indian-art-american-indiansNão buscamos a guerra, nem o poder. BUSCAMOS A ANARQUIA, pois ela nos foi roubada.
Ordem se cria do caos, aprenda com eles.
A ordem atual está estabelecida sobre um sistema complexo que depende de muitas variáveis, como um castelo de cartas que pede para ser derrubado. É preciso remover algumas desta cartas para ver o colapso do castelo.
Ou da pirâmide.
Mas é a base que sustenta o topo e não o contrário.
Não adianta tomar o lugar de quem está no topo e não libertar os que estão na base. Sem a base, a casa cai sozinha. E enquanto isso ocorre, nós, as cartas, podemos nos descentralizar. De preferência um tanto quanto longe umas das outras e autossuficientes para que não nos reúnam à força novamente, com a finalidade de construir uma nova pirâmide.

Se as pessoas não entenderem que são livres, a única coisa que poderão fazer é construir uma nova prisão.

Retornem às origens guerreiras, e lutem como a TRIBO que são!
Não queira o que eles tem, pois o preço é alto demais.
Queira algo melhor. Algo que É NOSSO por direito e nos foi tirado!

A VIDA PLENA não pode ser vivida por escravos.
Ações descentralizadas são mais eficazes. Tribos urbanas podem reagir e se reorganizar.

5d69db71951be59ed086e4b828743e39Ações específicas e pontuais; difusão da verdadeira tradição de nosso povo, unido à verdade da cruz que rasga o véu e nos remete a tempos anteriores ao
domínio que se alimenta de sangue humano e suas intenções; que nos remete a tempos em que um grande guerreiro e sábio se crucificava na árvore dos horrores para obter toda a sabedoria. A tempos em que o divino sacrifica si mesmo, sendo mais astuto que a serpente, para saciar a sede de sangue daqueles que nos sugam e nos condenam ao ciclo da ignorância de não percebermos que não passamos de gado pronto pra sermos sacrificados e devorados.
Nossas almas sustentam a ilusão dos arcontes, ao negarmos a GRAÇA da Liberdade, prendendo-nos à leis as quais nunca aceitamos!
Aquele que era, que é e há de vir está acima dos deuses cospidores de fogo, que escondem-se na fumaça negra da escuridão. Ele esmaga a cabeça da serpente e com seus generais angélicos domina a cabeça do dragão. A coroa espinhosa embebida no próprio sangue é a impressão digital dos deuses que chegaram ao máximo auto-sacrifício, não por honra, ou por guerra. Mas por Liberdade e por meio da busca pela sabedoria completa.
Ora, se o auto-sacrifício é um privilégio dos maiores seres divinos, porque devemos almejar o poder máximo, se em Mateus 20:26 está escrito que, além de não termos governos e representantes, devemos também servir uns aos outros?

Pois a causa, segundo Aquele que nos unge, o faz para quebrar as correntes e proclamar a abertura das prisões? A missão é, por si só, proclamar A LIBERDADE AOS CATIVOS.

Não a sociedade como um todo, mas Indivíduos conscientes de si mesmos, precisam entender quem é o INIMIGO: O ESTADO.
Às raízes profundas!
Não pare no meio do caminho, o modelo do Terceiro Reich falhou pois sustentou-se na própria arrogância. E parece ter sido plantado ali por aqueles que ele próprio considerou os algozes. Talvez por isso tenha falhado. Pois embora tenha se referido a suas origens germânicas e arianas, fez isso com irresponsabilidade, de modo a ofender a memória dos deuses e das antigas tribos guerreiras.

O retorno deve ser à Origem e não a algum ponto de um caminho que nunca se cansou de dar errado.

Termino dizendo que, a menos que reconheçam que A ORDEM NATURAL É ANÁRQUICA, não esperem de mim novas respostas. Não pretendo manter vínculos que não sejam com aqueles que já conhecem quem é, não apenas o inimigo presente, mas também o próprio inimigo em potencial.

Pois o Deus que está acima de tudo invadiu o território dominado pelo inimigo pela simples e pura defesa da Liberdade.

Pela Liberdade, sempre.

#alemdanuvem
*PRO DEVS QVOD LICENTIA*
espanha-aparente-debilidade-grande-fortaleza-do-1

Anúncios

Terra Plana | Sonoluminescência | Amigo Astrônomo

Descrição do vídeo:

SITES / BLOGS

Wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sonoluminesc%C3%AAncia

Revista Galileu – http://galileu.globo.com/edic/91/conhecimento2.htm

Hypescience – http://hypescience.com/sonoluminescencia-o-poder-do-sol-em-uma-garrafa/
VÍDEOS

1. SOLARLUMINESCENCE – IS THIS NUCLEAR FUSION?

2. Frequency of the Heavens: Cymatics, Bio & Sonoluminescence, actual stars and planets – https://youtu.be/AJJ_z6pwUrE

3. Sonoluminescence Hollow Sun Inner Earth and Free Energy Science – https://youtu.be/3jTtNOfn1Bo

4. Teste em laboratório – https://youtu.be/BR4GNFg5sEI

Gentry, Terra Jovem ou Big Bang? 6 mil ou 4,5 bilhões de anos??

 

Surgiu uma tese no site evolucionista Talk Origins, que supostamente teria “refutado” os estudos de Robert Gentry, mas isso é pura balela. A tese “refutadora” não saiu em qualquer revista científica relevante e foi refutada pelo próprio Gentry, conforme texto abaixo. Até hoje Gentry não foi refutado.

Na verdade, essa crítica já é conhecida a muito tempo e os seus créditos nunca foram publicados em qualquer revista científica respeitável, como eu já disse. Veja correspondência do Dr. Gentry com um estudante brasileiro a respeito:

http://www.halos.com/faq-replies/creation-halos-stand-unrefuted.htm

A refutação ao TalkOrigins está aqui:

http://www.halos.com/book/ctm-15-a.htm

Os cientistas do TalkOrigins alegam que os Radio Halos de Po em granitos são de origem secudária. Se os Halos de Po são de origem secundária então seria muito fácil reproduzi-los hoje. No entanto há um silêncio total quando Gentry os dasafiou Inclusive o NAS (National Association of Science)a mais de 25 anos a fazerem isso, mas até hoje nada foi feito. Veja o que Gentry disse:

“The result is that the evolutionary assumption that granite forms naturally has been repeatedly disproved by laboratory experimentation. See for example pages 196-204. The result is that the evolutionary origin of granite has been falsified.”

“They cannot do it so they continue to speculate on plausibility arguments to try to hide their numerous failures. All this is how science works, not the way they have been projecting to you, meaning that they introduce topics that have nothing to do with explaining what does exist. Remember this, If someone wants to find spurious reasons for not believing in God, they can always say, Well if God exists, then I will believe it if He sends a cloud of angels to tell me so. Or he might say he will not believe unless Jesus himself comes to speak with him, or that he wants God to work a miracle five times in a day. ”

É tudo bastante simples!

Refutação de Gentry. Há para maiores detalhes, leiam isso:

http://www.halos.com/reports/ex-nihilo-1998-fingerprints-of-creation.htm

Gentry analisou 100 mil mesmo para não restar dúvidas sobre o assunto, ele estoudou o assunto Ad Nauseam. Gentry tem amostras de halos de todo o mundo , japão, escandinava, canadá, usa, madagascar e outros, mesmo que ele só fizesse análise só do canadá, em nada resolveria o problema do decaimento do urânio. Todos os tipos de rocha que Gentry analisou pode ser vista aqui http://www.halos.com/book/ctm-rc.htm inclusive em madeira carbonificada. Com certeza os halos de polônio 218 ainda são um mistério porque, pelos testes de Gentry os halos não seguem a cadeia de decomposição de hoje, ele explica tudo aqui http://www.halos.com/book/ctm-01-a.htm O interessante é que muitos cientistas por não saberem como refeutar isso sempre partem para o ataque Ad Hominem.

Jesus é Mithra?

Tem circulado na internet um boato de que Jesus Cristo nunca existiu e que tudo seria na verdade um plágio do deus persa/babilônio Mithra. A teoria se espalhou especialmente após o lançamento do filme Zeitgeist.

O vídeo abaixo contém minha análise sobre o assunto, e também o vídeo do canal Evidências NT e em seguida deixo as palavras do historiador Flavio Josefo:

 

Flávio Josefo é considerado como um dos maiores historiadores judeus de sua época, e além de escrever sobre a História dos Judeus e suas guerras, também escreveu sua autobiografia, na qual se descreve como filho de Matias o sacerdote judaico, nascido em Jerusalém, instruído pela torá e adepto do farisaísmo (JOSEFO, Flávio, História dos Judeus – CPAD, 2000, pp.476-495). O seu testemunho é importante, pois é provavelmente o único relato sobrevivente de uma testemunha ocular da destruição de Jerusalém.

Josefo é considerado como um revolucionário judeu que rendeu-se à supremacia romana trocando o suicídio pela lealdade a Roma. Por sua demonstração de lealdade, Vespasiano não apenas o recebeu como cidadão romano, mas o patrocinou como historiador.

No seu livro Antiguidade dos Judeus, que é normalmente datado na década de 90dC tem duas citações interessantes. A primeira faz clara referência a Tiago “irmão de Jesus chamado Cristo” (GEISLER, Norman, Não tenho fé suficiente para ser ateu – Vida, 2006, pp.227), veja:

“Anano, um dos que nós falamos agora, era homem ousado e empreender, da seita dos saduceus, que, como dissemos, são os mais severos de todos os judeus e os mais rigorosos no julgamento. Ele aproveitou o tempo da morte de Festo, e Albino ainda não havia chegado, para reunir um conselho diante do qual fez comparecer Tiago, irmão de Jesus chamado Cristo, e alguns outros; acusou-os de terem desobedecido às leis e os condenou ao apedrejamento. Esse ato desagradou muito a todos os habitantes de Jerusalém, que eram piedosos e tinham verdadeiro amor pela observância das nossas leis” – (JOSEFO, Flavio, História dos Judeus – CPAD, 2000, pp.465)
Fontes:
1. https://marceloberti.wordpress.com/2013/09/06/a-figura-historica-de-jesus-cristo/

2. https://www.google.com.br/amp/s/marceloberti.wordpress.com/2011/04/29/josefo-e-a-historicidade-de-cristo/amp/

3. Este vídeo em inglês também esclarece a farsa de “Jesus Mithra”: https://youtu.be/muM7Uk40iRE

Talentos + Amor = Propósito

11111talentos__

Se Deus é Amor e seu mandamento máximo é o Amor, ele nos dá talentos para que o Amor seja manifesto. Então porque insistimos tanto em retê-los visando apenas nosso benefício pessoal, lucro e crescimento em comparação aos outros? A quem temos que provar alguma coisa? A nós mesmos? A alguém? A Deus? Enterrar na terra do egoísmo as dádivas que deveriam ser convertidas em amor ao próximo, nos conduz à escuridão. Os dons que recebemos de graça e por amor, se cobramos alguma coisa a cada vez que precisamos oferecê-lo, o que nos tornamos? Em que nos tornamos diferente dos aproveitadores, dos que se prostituem ou dos corruptos?

1111fraterluz-doar-emmanuelNós seres humanos não apenas precisamos do amor, mas necessitamos que ele flua através de nós para o próximo. Essa é a melhor sensação que conseguiremos encontrar em nossas vidas. Porque isso é viver Deus. É sentir Deus fluindo através de si. Cada um na sua maneira, segundo o dom que lhe foi dado, e que cabe a cada um descobrir qual é. Doar este dom é a chave. Dar aquilo que nos foi dado de graça.

Quando descobrir a sua forma de distribuir amor, estará encontrando seu propósito. A razão da sua existência. Converter dons em amor, diga-se de passagem, é uma excelente maneira de definir a palavra propósito.

Todos nós precisamos do amor na mesma medida em que precisamos de Deus. Pois ambos são um só. E somente Ele é capaz de transformar as trevas, que pairam sobre a face do abismo, na mais perfeita luz.

¹Isaías 43:7

²Mateus 25:14-30

M. M. Mesquita

369492437071310230117

A Queda da Babilônia

1-queda da babilonia.jpg

Há um propósito eterno para a queda da Babilônia: o retorno do povo de Deus para Ele. A escolha pelo erro faz com que sejamos entregues à Babilônia¹. O pecado nos afasta de Deus, mas alguns tipos de pecado são característicos da Babilônia: imoralidade sexual, contaminação pela corrupção (quebra de valores) e prostituição, seja ela física ou moral. Jeremias 50:17 cita que o rei Nabucodonosor, o monarca babilônico, esmagou os ossos do povo escolhido por Deus. Outra tradução aparece como “roeu os ossos”, o que indica uma desestruturação do corpo. Em português claro, a contaminação com a Babilônia desestrutura o corpo de Cristo. Prostitui a Noiva do Cordeiro. Corrompe a igreja de Jesus Cristo.

Deus anseia ardentemente que seus escolhidos voltem para Ele.

“Então ouvi outra voz do céu, que disse: saia dessa cidade, meu povo! Saiam todos dela para não tomarem parte nos seus pecados e para não participarem dos seus castigos!” – Apocalipse 18:4

Também sobre a queda da Babilônia, Deus disse por intermédio do profeta Jeremias:

“Quando esse tempo chegar, o povo de Israel e o povo de Judá voltarão chorando e procurarão por mim, o seu Deus. Perguntarão onde é o caminho para Sião e vão seguir nessa direção. E vão dizer assim: vamos nos ligar com Deus, o Senhor e fazer com Ele uma aliança que durará para sempre.”Jeremias 50:4

Eu creio que o império babilônico do Antigo Testamento é uma representação da Babilônia espiritual, descrita no Novo Testamento como a mãe de todas as abominações e prostituições da terra (Apocalipse 17).

É preciso ter consciência de que a Babilônia exerce grande influência sobre este mundo, que jaz no Maligno como disse Jesus em 1 João 5:19. Mas este mundo passará e o que realmente importa é a influência que ela exerce sobre aqueles que entendem que são filhos de Deus.

Apocalipse – Capítulo 18

V.2 “Ele clamou em alta voz: Caiu, caiu a grande Babilônia, e tornou-se morada de demônios, abrigo de todo espírito imundo e refúgio de toda ave imunda e abominável!

V.3 “Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias.

V.4 Ouvi outra voz do céu que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejais participantes nos seus pecados…”

Nesses três versículos há dois decretos ordenados por Deus:

  1. “Cai a Babilônia.”
  2. “Saia meu povo da Babilônia.”

Tanto no Antigo Testamento como no Novo, a ordem do Pai se repete: “Saia da Babilônia”. Saia da contaminação. Saia da corrupção. Saia da imoralidade. Saia da Babilônia e volte para mim, diz o Senhor.

No Antigo Testamento, a parcela do povo hebreu que não obedeceu a esta ordem foi esmagada e sucumbiu juntamente com ela, a chamada grande meretriz. Apocalipse 18 revela como é a Babilônia caída: “…agora quem vive ali são os demônios e todos os espíritos imundos. Um esconderijo de demônios, uma toca de espíritos malignos“. O versículo 3 deste capítulo revela a causa de sua queda:

Porque todas as nações beberam do vinho mortal da tremenda imoralidade dela. Os governantes da terra se prostituíram com ela, e negociantes do mundo todo se tornara ricos com toda a sua vida luxuosa” – Apocalipse 18:3

1- queda da babilonia 2.jpgNão sei se você já parou para ler isso, mas em Apocalipse 17, versículo 7, a Babilônia aparece montada nada mais nada menos do que sobre a besta. Sim, aquela famosa do “666”. Como uma mulher sobre um cavalo, hoje a Babilônia cavalga sobre a besta. Negociantes que se tornam ricos com sua vida luxuosa é uma característica da Babilônia operando na terra. É mais profundo e mais aparente do que podemos nos dar conta em um primeiro momento.

Talvez você se pergunte: que mal há em negociantes se tornarem ricos e terem uma vida luxuosa? O fato é que aprendemos a acreditar, por meio de uma cultura voltada para a satisfação do próprio ego, que a riqueza material é um dos principais objetivos a ser alcançado nessa vida. Se é assim, porque Jesus ou mesmo outros mestres espirituais traçaram exatamente o caminho oposto? Um caminho de renúncia e abnegação dos desejos. O fato é que a única vez em que Jesus aparece “perdendo a cabeça” na Bíblia, é quando ele vê que o Templo de Jerusalém se tornou um grande mercado, e, revoltado, expulsa os mercadores. Não sem antes virar as mesas dos que ali praticavam o comércio.

1-queda-da-babilonia-3Não me entenda mal, o dinheiro em si não é o problema, mas citando a própria Bíblia, o amor pelo dinheiro é a raiz de todos os males. Abundância material é algo maravilhoso, mas de nada vale se nosso coração está aprisionado na conservação desta condição. Se não estamos dispostos a utilizar o que temos em benefício de outras pessoas.

Cristo disse: “Porque gastam seu dinheiro naquilo que não é pão? Vendam o que tem e doem aos que estão em necessidade³”. Este é o princípio do fim da Babilônia. O desapego material e a abnegação do ego.

¹ Romanos 1:24-32

² Romanos 9:25-26

³ Lucas 12:33

 

  • Ainda não está convencido?

“Isso é o que acontece com aqueles que juntam riquezas para si mesmos, mas para com Deus não são ricos¹”.

Lucas 12:21. (Leia Lucas 12, versículos 13 ao 31).

1 - queda da babilonia 4.jpgMe parecem valores totalmente opostos. Um lado diz: “junte riquezas para si mesmo, acumule e tenha uma vida luxuosa”. O outro lado diz: “negue-se a si mesmo”. Isso parece radical demais para você? Não se preocupe, pois Jesus também disse que estreito é o caminho que leva a uma eternidade reinando com Ele. Estreito o bastante para que poucos o encontrem¹. Estreito a ponto de não nos preocuparmos com o dia de amanhã, preocupados em acumular riquezas nessa terra, e, estreito o bastante para se necessário morrer para segui-lo. E sabendo que sim, haverá perseguições caso você fale a verdade pura e sem floreios, com ela é de fato.

Não entenda errado: Jesus não quer que você se torne um andarilho errante sem destino certo, mas sim alguém que encontrou sua verdadeira identidade como filho de Deus, e que por isso, agora busca em primeiro lugar o Seu Reino e a Sua Justiça. Um Reino baseado no amor incondicional, caridoso e puro, que faz com que você doe a si mesmo por amor daqueles que necessitam da sua participação em suas vidas. E antes que você pense logo nos seus familiares mais próximos, não era bem isso que Jesus estava dizendo. Na verdade, ele fala que mesmo os piores pecadores pensam assim e mais: fala em estar disposto a deixar, inclusive mãe, pai, esposa e filhos quando for chamado para segui-lo, para então se tornar voz para quem não tem voz e visão para quem não tem visão.

caridade-fazer-obem1912Jesus nos chama para a verdadeira religião, que é cuidar da causa do órfão, da viúva e dos necessitados, e ter uma vida totalmente consagrada a Deus². Já a Babilônia nos convida para o seu banquete de seduções, luxo e prazeres. Ela sussurra: “acumule… compre mais… você precisa conquistar o melhor lugar no mercado de trabalho. Você precisa ficar rico… ou para alguns, ainda mais rico”.

Olhe para si mesmo e seja honesto o suficiente para dizer a quem você está servindo agora?

Entenda que a ação da Babilônia em nossas vidas é muito sutil. Muitas vezes, quase imperceptível e pra ser sincero, não ser seduzido por ela nas pequenas coisas do dia a dia exige vigilância constante e um certo grau de renúncia. Não estou afirmando que no Reino de Deus não podem haver bons profissionais qualificados que recebam bons salários, ou mesmo empresários bem-sucedidos. Paulo foi um, mesmo durante seu ministério. Paulo vendia tendas para soldados romanos. Jesus, por sua vez, disse a um soldado que lhe pediu conselhos, que ele deveria contentar-se com o seu salário e não mais extorquir dinheiro do povo. Mesmo ao cobrador de imposto, deu o mesmo conselho: que se contentasse com seu pagamento e parasse de cobrar a mais das pessoas.

o-q-dizerO que determina se você está manifestando o Reino através de você ou alimentando a Babilônia, é a motivação do seu coração. O motivo da sua ação. Satisfação pessoal ou cuidado com o próximo? Comprar mais para si próprio ou ajudar a alguém que precisa? Ficar rico para desfrutar da vida como um xeique em um harém ou ficar rico para ajudar a melhorar a condição de vida de outras pessoas?

Uma vez ouvi de um pregador que principados e potestades se estabelecem sobre argumentos falsos. Se você respondeu a primeira alternativa em uma dessas três perguntas que acabei de fazer, talvez seja a hora de começar a desestruturar a ação da Babilônia em sua vida, quebrando alguns destes argumentos.

Como eu faço isso? Comece estabelecendo dentro de si uma simples verdade: “o foco da minha existência não sou mais eu“.

¹ Mateus 7:13-14
² Isaías 1:16-18

M. M. Mesquita

369492437071310230117

A Minha Vontade

aseja-feita-sua-minha-vontade

A satisfação momentânea da minha vontade era como alimento, que fortalecia e nutria meu ego. Aos poucos foi se tornando o foco de busca da minha alma e com o tempo meu corpo habituou-se a buscá-la o tempo todo.

Minha vontade me levou a lugares sórdidos, a atitudes insanas. À completa degradação de quem eu era. Minha vontade, como um pequeno império erguido dentro de mim, ditou as regras e estabeleceu padrões de conduta. Forneceu as máscaras que eu devia usar em cada situação, para que ela atingisse o seu maior objetivo: a plena satisfação da minha vontade.

aaarenunciaaaToda vez que identifico alguma crise dentro de mim, ela está atrelada à minha vontade. Cem por cento das vezes. Quando as circunstâncias ao meu redor ou a reação das pessoas frustram a minha vontade, ela prontamente começa a espernear dentro de mim, como uma criança mimada cuja mamãe não quis dar o docinho que ela tanto queria do supermercado.

O problema da minha vontade é que ela se desenvolveu de acordo com uma cultura toda distorcida, que tem a satisfação pessoal focada em prazeres momentâneos como o centro da vida humana. Na medida em que comecei a colocar minhas vontades abaixo das de Deus, toda essa manipulação exercida pela a Babilônia sobre minha vida, que me influenciava a viver para satisfazer as minhas vontades, começou a cair por terra.

Jesus falou: “quem quiser vir após mim, negue seus próprios interesses, tome a sua cruz evida siga-me¹”. Negar minhas vontades era só o primeiro passo. Em outra tradução a mesma passagem diz: “negue-se a si mesmo”. Mas o que isso quer dizer? Negue-se a si mesmo, ora. Porque Ele falou: “a minha comida é fazer a vontade do meu Pai”. Paulo diz na carta aos Romanos² que quando somos transformados pela renovação do nosso entendimento, podemos então experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Logo, se a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita, porque afinal insisto tanto em fazer a minha vontade?

Jesus foi ainda mais longe e disse que, como uma semente de trigo, preciso morrer para mim mesmo, pois se a semente não morrer, a planta não poderá brotar e dar frutos. Um homem cheio de vontades é como um vaso cheio. Alguns mais, outros menos. O espaço que ele deixa vazio é aquele que Deus irá preencher com Seu Espírito.

Nesse tempo fazendo parte do corpo de Cristo, pude observar algo muito latente: a maior parte das pessoas ainda é cheia de vontades, planos e projetos pessoais autocentrados. aimages

E muitas vezes transferem estas vontades, sob uma roupagem evangélica, para dentro da igreja. É como quando faço algo bom com a motivação errada, como obter reconhecimento, o que só sinaliza que ainda não morri para mim mesmo. Ou quando quero de Deus algo que ainda não tenho, porque talvez eu ainda não esteja preparado para aquilo, então forço a situação pela minha própria força.

Quando negamos nossas vontades, não permitindo que elas cresçam em nossos corações, começamos a experimentar a vontade de Deus. Começamos a sentir o que Ele sente. Então, todas aquelas vontades egoístas que eu tinha perdem completamente o sentido e deixam de existir. Encontrei o lugar perfeito para colocar a minha vontade: pregada e pendurada numa cruz.

¹Marcos 8:34 NBV

² Romanos 12:1-2

 

369492437071310230117

O Reino de Deus

“O Reino de Deus não vem com aparência visível, pois está dentro de vós.” – Jesus Cristo

luz1

 

As palavras do Messias dizem respeito ao governo invisível do Deus Pai sobre nossas vidas e através de nossas vidas. Não se trata de um “país das maravilhas”, como algo místico a ser alcançado em uma terra distante. Se trata de submissão, como indivíduo, à Ordem Celestial. Diz respeito a manifestar e estabelecer agora, nessa terra, aquilo que já é realidade no coração de Deus, o Ser Criador que segundo a Bíblia é feito de amor.

estudiante-dosO Reino de Deus é a vontade de Deus Pai realizada por meio de seu Filho, sua própria expressão nascida como ser humano. Cristo opera hoje na Terra por meio de seu corpo: os filhos de Deus que, em comunhão, decidiram fazer deste mundo um lugar melhor, dedicando suas vidas em favor de outros seres humanos. É importante ressaltar quem nem todos que estão na religião cristã entenderam o Reino de Deus.

Quando nos percebemos filhos de Deus, somos como fragmentos da parte completa, que é o Messias, o qual através de si mesmo nos une ao Pai, permitindo-nos tomar parte em seu grande projeto: o Reino de Deus.

O governo celestial se manifesta na terra através de atos condizentes com o padrão eterno de justiça, isto é, a misericórdia. Inclusive a palavra justiça e misericórdia eram a mesma para o hebreu (tzedakah). A justiça divina apenas acontece por meio da misericórdia, que é uma das faces do amor.

Entender o Reino gera uma responsabilidade do tamanho da eternidade e ao mesmo tempo um desprendimento infinito em genuína liberdade. Transforma aquilo que eu considerava importante e urgente, como por exemplo o crescimento da minha reputação perante às pessoas, em algo pífio, que Paulo preferiu chamar de esterco. Isso ocorre pela simples compreensão de que o crescimento mais importante não é o meu próprio, mas o do Reino de Deus dentro das pessoas, que estão sofrendo devido à separação delas com o Reino do Deus Pai. Diz a lenda (ou a Bíblia) que a separação do homem com Deus ocorreu por meio do pecado, mas o que não nos atentamos é que a palavra pecado significa tão somente “errar o alvo”. Que alvo é esse? A mesma Bíblia responde: o alvo é conhecer e se tornar um com Cristo, para então acessar o Reino de Deus e manifestá-lo. “Simples” assim.

No Reino de Deus a unidade é o mais importante, em detrimento da individualidade, pois a necessidade do próximo também se torna importante pra mim. Porém, é preciso estar consciente da singularidade de cada indivíduo, que assim como você, é um filho do Deus Pai e tem sua importância como membro do corpo de Cristo. Então encontramos o verdadeiro significado da palavra Ekklésia (igreja), que significa “chamados para fora”; ekklésia é um propósito eterno que estava dentro do Messias desde o princípio e que se manifesta hoje na Terra para o estabelecimento do Reino de Deus. De dentro para fora. Por isso somos “chamados para fora”. Por isso somos Ekklésia.

Apenas estamos alinhados com nosso real caminho quando estamos unidos a Deus em nosso interior e unidos entre nós, por meio do amor ao próximo. Como fragmentos da parte completa, que é a plenitude da expressão de um filho de Deus (Jesus Cristo), o qual todas as coisas foram criadas por seu intermédio, para que através delas, Ele próprio seja manifestado. Ele, que é a Palavra viva de Deus e por meio de quem Sua vontade se manifesta. Esta vontade, o Reino, hoje manifesta-se na Terra através de nós, quando nos tornamos conscientes desta realidade e das grandes e belas responsabilidades inerentes a ela.

Quando uma pessoa compreende o Reino e deixa de viver apenas para satisfazer ilusórios desejos egoístas, tendo como prioridade o Reino de Deus e a unidade do corpo, ela se torna um canal, através do qual por meio dela Cristo faz a vontade de Deus aqui e agora. Quando o medo e o egoísmo somem, o bem se expande, alcançando pessoas que até então estavam esquecidas, obscurecidas pela escuridão da ignorância a respeito da realidade do Reino, que tem como objetivo reposicioná-las debaixo da ordem dos céus. Filhos gerados em Deus é nossa condição original de santos, mencionada em Efésios 1:4. Santos: esta é a restauração à nossa condição de origem, de acordo com a ordem celestial. Refutar qualquer coisa menor que isso é um ato de grande sabedoria.

binhaAgora imagine esta realidade se expandindo, não apenas através de uma pessoa, mas de todas. Ou, pelo menos de muitos, que deixando de viver de forma egoísta, passam a focar também no benefício das outras pessoas, por conta da consciência do Reino, cuja ordem é: “amarás a Deus acima de tudo e amarás a teu próximo como a ti mesmo“.

Amar significa dedicar a própria vida a Deus e ao próximo, pois de acordo com as palavras de Jesus, “doar-se” é a maneira de medir o amor.

“O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.” João 15:12-13

É desta forma que o Reino se manifesta, cumprindo a oração do Pai Nosso, que diz: venha a nós o teu Reino e seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. Assim na terra como no céu quer dizer: Cristo vivo, ativo e operante. Manifestando de forma prática os dois únicos mandamentos, que em uma única palavra resume toda a ordem do céu: Amor.

M.M. Mesquita

369492437071310230117

 

Tolstói no Twitter

Salve guerreiros!

Nessa incansável busca por uma forma decente de Cristianismo, conheci a obra do grande escritor russo Liev Tolstói (ou, Leon Tolstói).

Achei tão interessante que resolvi criar uma conta no Twitter chamada “Frases de Tolstói”. Para seguir é só acessar em @LievTolstoi